Previdência sustentável, sim! Massacre de Direitos, não!

A Unafisco acaba de lançar mais um vídeo da campanha Previdência sustentável, sim! Massacre de Direitos, não!, que objetiva apresentar alternativas para o corte agressivo de direitos dos trabalhadores privados e de funcionários públicos, previsto na Reforma da Previdência (PEC 6/2019).

Nesse segundo vídeo, que começou a ser veiculado em 28/5 no canal GloboNews, para assinantes da Net, no intervalo dos programas Bom Dia Brasil (SP, DF e RJ), Jornal das Dez (DF) e Estúdio i (DF), a entidade alerta para o lucro absurdo dos bancos com a aprovação da proposta.

A peça explica que, no regime de capitalização financeira da reforma previdenciária, os bancos ganham 2% no momento da arrecadação sobre o valor da contribuição e mais 2% da taxa de administração, que incide anualmente sobre o total do patrimônio acumulado pelos trabalhadores.

No vídeo ainda é mencionada uma análise retirada de estudo da Unafisco, a qual aponta que, apenas no primeiro ano, as instituições financeiras alcançariam faturamento de R$ 490 milhões, chegando a, aproximadamente, R$ 3 trilhões após 35 anos do início da capitalização e mais de R$ 27 trilhões em 70 anos. “A proposta acaba sendo um gigantesco mecanismo de transferência de renda dos trabalhadores para os bancos”, diz trecho da mensagem. O supracitado estudo da entidade trata-se da Nota Técnica nº 12/2019, intitulada Estimativa do tamanho do mercado (faturamento) para as instituições ­financeiras num regime de capitalização fi­nanceira para a Previdência.

Há duas versões do vídeo. Uma para TV com 45 segundos (assista aqui), e outra um pouco mais extensa, que detalha melhor os apontamentos da Unafisco. Assista a essa última abaixo. Aproveite para compartilhar nas suas redes sociais e com os seus amigos.

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES