Notícias

Vivo e Telefônica faturam juntas R$ 8 bilhões

14/05/2011 - 7h29 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

Telefônica e Vivo registraram receita operacional líquida de R$ 7,95 bilhões e lucro líquido de R$ 1,12 bilhão. O EBITDA combinado de Telesp e Vivo atingiu R$ 2,84 bilhões. O lucro líquido da Vivo, que cresceu 270% em relação ao mesmo período do ano passado, foi de R$ 710 milhões.

Nota Sinttel-ES: Na última negociação salarial, em novembro, a Vivo concedeu reajuste escalonado aos trabalhadores. Salários até R$ 5.500, tiveram 6%. Acima disso, reajuste menores. O crescimento da empresa, em 2010, foi de 270%. Lembremos disso em novembro de 2011.

Chama atenção a expressiva participação da Vivo na lucratividade do grupo. O lucro líquido da Vivo, que cresceu 270% em relação ao mesmo período do ano passado, foi de R$ 710 milhões e o da Telefônica R$ 418 milhões, sendo que este registrou queda de 13,7% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

O balanço da Telefônica, de modo geral, foi impactado, segundo a companhia, pelas fortes chuvas que ocorreram no período de janeiro e fevereiro, o que levou a companhia a limitar a “atividade comercial” e aumentar os gastos com manutenção de rede.

Por este motivo, segundo a Telefônica, houve uma redução de 1,1% nas linhas em serviço em relação ao quarto trimestre do ano passado e uma desaceleração no crescimento do serviço de banda larga, que foi de 61 mil adições líquidas. No que se refere à TV por assintura houve 22 mil adições líquidas, o que é 7,8% acima do registrado no trimestre anterior.

Já os gastos operacionais no primeiro trimestre de 2011 totalizaram R$ 2,77 milhões, um aumento de 6,1% em relação ao primeiro trimestre do ano passado e uma alta de 7,7% na comparação com o trimestre anterior.

O EBITDA no período foi de R$ 1,18 milhões, uma redução de 6,8% em relação aos R$ 1,275 milhões no mesmo período do ano passado. Por sua vez, a margem EBITDA foi de 30,0%, uma redução de 2,8 p.p. em relação à margem de 32,8% registrada no mesmo período de 2010. Como no balanço referente ao último trimestre do ano passado, a Telefônica atribui a queda principalmente à alteração de mix dos serviços prestados, com redução das receitas de telefonia tradicional, que possuem margens maiores e aumento das receitas de dados, além da maior receita de longa distância nacional de origem móvel.

Vivo

Já a Vivo tem mais motivos para comemorar. A receita operacional líquida de R$ 4,23 bilhões foi 13% maior que no mesmo período do ano passado. O EBTIDA de R$ 1,65 bilhão cresceu 29,6% e a margem Ebtida de 34,3% foi 4,2 p.p maior que no mesmo período do ano passado. A Vivo chegou a 62 milhões de clientes, o que corresponde a um aumento de 15% em relação ao mesmo período do ano passado. O ARPU de R$ 24,6 no trimestre é 0,8% inferior ao do primeiro trimestre de 2010 e 5,0% menor que o do trimestre anterior. Esse desempenho é decorrente do efeito de diluição provocado pelo crescimento de SIM Cards avulsos no mercado, segundo a Vivo.

A receita de dados e SVAs aumentou 43,0% em relação ao primeiro trimestre de 2010 e representando 21,8% da receita líquida de serviços. O principal impulsionador continua sendo o avanço no número de clientes em planos 3G (+84,3% ano a ano) além do crescimento nas receitas decorrentes do uso de SMS.

As receitas de internet móvel aumentaram 45,3% na comparação com o mesmo período do ano passado, o que corresponde a 54,2% da receita de dados.

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES