Notícias

TIM fecha call centers e demite 1600 empregados

11/07/2016 - 14h53 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

A TIM encerrou nesta sexta-feira, 08/07, os call centers localizados em Curitiba (PR) e no Recife (PE). Com o fim da operação paranaense, 500 funcionários foram desligados. Na capital pernambucana, a projeção de demitidos chega a 1,1 mil. Em comunicado, a TIM garante que o serviço ao consumidor não será prejudicado, uma vez que houve a terceirização das atividades. Foram selecionadas as empresas AeC, AlmavivA e TMKT.

O fim das atividades do centro de atendimento constava dos planos de eficiência da empresa, que preveem economia de R$ 1 bilhão até 2017. As demissões foram negociadas com o sindicato dos trabalhadores do setor, e a operadora vai arcar com plano de saúde por mais seis meses, indenizações como auxílio-creche e auxílio para pais de filhos com deficiência e um plano de suporte ao colaborador. No informe, a TIM comunica que as do Rio de Janeiro e de Santo André, em São Paulo, seguem sob a tutela da operadora.

“A reorganização segue as diretrizes do Plano de Eficiência da TIM, que contempla todas as suas áreas e prevê eficiências acumuladas de R$ 1 bilhão de reais até 2017. As mudanças de processos e redistribuição de atividades de forma estratégica permitem manter o foco da companhia em serviços e infraestrutura”, completa a TIM.

O Portal Convergência Digital publica a íntegra da nota oficial da TIM.

A TIM realiza uma reorganização em suas atividades de atendimento ao consumidor com objetivo de garantir uma melhor sinergia entre suas operações e o fornecimento de serviços e infraestrutura de alta qualidade. A partir de 8 de julho, empresas reconhecidas por sua experiência no mercado ampliarão suas atuações no teleatendimento ao cliente e continuarão seguindo um rígido padrão de controle e desempenho acompanhados de perto pela TIM.

Todo o processo foi conduzido com a máxima responsabilidade perante nossos funcionários, em diálogo contínuo com os sindicatos, incluindo a oferta de um pacote diferenciado de suporte aos colaboradores impactados, que inclui extensão do plano de saúde por seis meses, indenizações adicionais (incluindo auxílio-creche e auxílio filho portador de deficiência) e um plano de suporte ao colaborador. Tais benefícios já podem ser considerados referência no setor.

Além das novas frentes de atendimento, a companhia mantém suas unidades call centers próprios no Rio de Janeiro e em Santo André, resultando em um melhor mix capaz de suprir a demanda de atendimentos de seus clientes, a exemplo das melhores práticas adotadas pelo setor. A reorganização segue as diretrizes do Plano de Eficiência da TIM, que contempla todas as suas áreas e prevê eficiências acumuladas de R$ 1 bilhão de reais até 2017. As mudanças de processos e redistribuição de atividades de forma estratégica permitem manter o foco da companhia em serviços e infraestrutura que trazem mais competitividade e formas inovadoras de comunicação para toda a população.

*Com agências de notícias – Instituto Telecom

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES