Notícias

Telemont/Oi frusta trabalhadores em mais uma reunião de negociação

31/07/2015 - 16h50 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

IMG-20150731-WA0019Na manhã desta sexta-feira, na terceira reunião de negociação entre o Sinttel e a Telemont/Oi não houve avanços. A empresa apareceu, mas seus representantes só fizeram bater-boca sobre os pontos em que ela não concorda. Na verdade, a empresa está “mordida” com a recusa dos trabalhadores sobre as condições impostas na sua proposta de Acordo Coletivo 2015/2016.

Relembrando, no dia 16 de julho, na assembleia de avaliação, os/as trabalhadores/as rejeitaram o Piso Salarial oferecido pela empresa, que está muito aquém do que é praticado no setor de telecomunicação no Brasil todo, garantido pela Fenattel (Federação dos Trabalhadores em Telecom) na Convenção Coletiva Nacional assinada com o Sinstal, o Sindicato das empresas prestadoras de serviço.

O Sinttel-ES não arredou o pé, e manteve a posição de defesa da Convenção Coletiva Nacional, que é abrangente e pratica pisos salariais dignos para a categoria. A Telemont/Oi argumenta que, na atual conjuntura, é impossível para a empresa adotar os reajustes e os pisos salariais oferecidos na Convenção Nacional. A empresa insiste nos acordos individuais por estado, uma incoerência, pois, ela presta serviços para a Operadora Oi em quase todo o país e, também, na correção dos pisos somente pelo INPC do IBGE de 8,34%.

Escala espanhola

Foi muito bate-boca, blá, blá, blá e disse-me-disse até o início da tarde, mas a empresa engasgou mesmo na questão da escala de trabalho, a “escala espanhola, que ela está sendo obrigada a cumprir por determinação judicial. A Telemont/Oi quer obrigar os empregados a trabalhar 3 sábados por mês. O Sinttel ingressou na justiça para garantir a escala que vinha sendo praticada, e que está garantida no Acordo Coletivo, em que os trabalhadores trabalham 2 sábados. Esse ponto deixou os representantes da empresa muito irritados.

O Sinttel-ES acredita que esse e outros pontos vão demandar muita negociação entre as partes, mas é possível chegar a um consenso. Para isso, apresentou alguns pontos da pauta de reivindicações, que se a empresa tiver boa vontade e melhorar, será possível levar a proposta para que a assembleia analise. Diante disso, a próxima reunião será dia 12 de agosto, às 9 horas.

O Sinttel-Es deixou claro que só fará nova assembleia, se a empresa apresentar uma proposta diferente e melhor do que já apresentou. Se não houver essa nova proposta, o Sinttel convocará os/as trabalhadores/as para daí decidirem o que fazer.

 

 

 

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Pin It on Pinterest

Sinttel-ES