Notícias

Telemont doou R$ 900 mil para Cunha, preso na Lava Jato

19/10/2016 - 16h11 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

cunhaA Telemont deve estar com as barbas de molho. Um dos arquitetos do golpe parlamentar de 2016, Eduardo Cunha (PMDB), presidente cassado da Câmara dos Deputados, foi preso preventivamente nesta quarta-feira (19). O ex-deputado Cunha responde processo por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fiscal pela manutenção de contas secretas na Suíça que teriam recebido propina no esquema na Petrobras. A prisão do ex-deputado refletiu no Planalto, e o presidente MiShell Temer antecipou seu retorno da viagem oficial que fazia ao Japão de quinta-feira (20) para hoje (19). O alto escalão do planalto teme por uma delação do ex-deputado.

Nas eleições de novembro de 2014, a Telemont Engenharia de Telecomunicações doou R$ 11,9 MILHÕES a candidatos, segundo levantamentos no TSE pela Revista Carta Capital. Ficou em quinto lugar no ranking das maiores doadoras. O partido preferido da empresa é o PMDB e só para o deputado federal Eduardo Cunha Telemont doou R$ 900 mil. Mas também receberam recursos o PP, PR, PROS e PSDB.

Sem flasches ao vivo, sem imagens aéreas, nem algemas, rosto coberto ou camburão. Diferentes pesos e medidas para os presos da Lava Jato, afinal, sabemos como é: justiça, quando é seletiva, tarda e falha. Mesmo assim, Cunha foi preso. Agora é aguardar a delação premiada que pode implodir a república e demolir o governo ilegítimo.

 

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES