Notícias

Sinttel convoca trabalhadores da Telemont, nesta sexta 11, Pça. do Papa, às 7h30

10/11/2016 - 11h06 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

Se não pressionar, a Telemont não vai pagar

crise-escravoDiante da posição da Telemont, expressada claramente nas reuniões realizadas pela gerência com os trabalhadores em Vila Velha, Vila Capixaba/Cariacica (dia 9/11) e em Jardim Limoeiro/Serra e São Mateus (10/11), de que a culpa por ela não reajustar os salários de acordo com a Convenção Coletiva 2016/2017 é do Sinttel-ES, não há outra alternativa:  Se não pressionar, a Telemont não vai pagar.

O Sinttel-ES convoca a categoria para uma reunião geral às 7h30, na Praça do Papa, nesta sexta-feira, dia 11 de novembro.

 

A empresa chegou a dizer para os trabalhadores quem tem o dinheiro reservado para o pagamento, mas que não o fará por culpa do Sinttel. Ela atribui essa responsabilidade, especificamente, ao presidente do Sindicato, Nilson Hoffmann, por deixar os trabalhadores sem reajuste há mais de um ano. Culpa o Sinttel-ES por ter entrado com a Ação de Cumprimento que pede o cumprimento da Convenção Coletiva 2015/2016 (CCT) e o pagamento dos pisos salariais por função.

reuniao-telemonte-v-capixaba-09112016-2 reuniao-telemonte-v-capixaba-09112016-9 reuniao-telemonte-v-capixaba-09112016-11 reuniao-telemont-jd-limoeiro-10112016-1 reuniao-telemont-jd-limoeiro-10112016-2 telemont-jd-limoeiro-10112016-2 telemont-cariacica-10-11-2016-3 telemont-cariacica-10-11-2016-5 telemont-cariacica-10-11-2016-6 telemont-cariacica-10-11-2016-7 telemont-cariacica-10-11-2016-12A reunião objetivou confundir os trabalhadores, tentando inverter a situação para colocá-los contra o Sindicato, como se o Sinttel não quisesse aceitar o que a empresa quer porque quer. Acontece que o Sinttel-ES estava presente nas reuniões em Cariacica, na Serra e em São Mateus. E apesar da tentativa da empresa de impedir que o sindicato falasse a verdade com os trabalhadores, já que a reunião foi convocada pela gerência, o Sinttel chamou os trabalhadores para uma reunião geral, que poderá decidir por paralisação, na manhã desta sexta-feira, na Praça do Papa.

Uma coisa é a Ação de Cumprimento da CCT 2015/2016. Outra coisa é o reajuste de 10% (5% em Set e 5% em dez) da CCT 2016/2017. O reajuste da Convenção Coletiva 2016/2017 – aprovada pelos trabalhadores – pode ser dado, porque não tem nada a ver com o processo que tramita na Justiça do Trabalho. Mas, por pecuinha, prepotência e maldade mesmo, a Telemont não quer fazer.

A verdade é dura, mas é preciso ser dita: A Telemont age de má-fé. E joga com a memória curta da categoria. A decisão de ingressar com a Ação de Cumprimento da Convenção Coletiva 2015/2016 foi tomada em assembleia com voto secreto, depois que houve rejeição do acordo que a Telemont queria. E diante do impasse, o Sinttel apresentou aos trabalhadores o melhor caminho, a melhor alternativa que é a convenção coletiva, cujas cláusulas, principalmente as econômicas que tratam de reajuste, por exemplo, são mais benéficas que o acordo que a empresa queria.

E que fique claro: O SINTTEL ESTÁ PROIBIDO PELO JUIZO DA 8ª VARA DO TRABALHO DE VITÓRIA DE FAZER ACORDOS E CONVENÇÕES INFERIORES AO QUE ESTÁ ESCRITO NA CCT 2015/2016, SOB PENA DE MULTA DE R$150 MIL REAIS.

Se não pressionar, a Telemont não vai pagar
O que a empresa quer: 
  1. que o Sinttel-ES volte atrás e retire a ação de cumprimento da CCT 2015/2016;
  2. que o Sinttel-ES aceite a tal CCT 2016/2017 Rede Externa – data base maio que ela inventou com os sindicatos da região Centro-Oeste, cujos pisos salariais são os mesmos que a gente recebe hoje, com 10% de aumento;
  3. que o Sinttel-ES aceite que ela pague somente salário reajustado com 10%, sem falar em pisos por função;
  4. que os trabalhadores esqueçam os pisos por função;
  5. que não cobre dela o aluguel dos carros, há dois anos sem reajuste;
  6. que não cobre o PPR, a produtividade, escala espanhola.

Ou seja, que deixe a empresa explorar a todos. 

Agora você sabe que é a empresa que não quer pagar o seu reajuste no salário, no aluguel dos veículos, nos pisos, na PPR, etc.

Se não pressionar, a Telemont não vai pagar

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES