Notícias

Resistência dos Sindicatos faz a Vivo evoluir na proposta

01/08/2022 - 18h20 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

Após quatro reuniões difíceis, em que a Telefónica Vivo tinha como objetivo reduzir custos com pessoal, a proposta de acordo coletivo deu uma guinada, se comparamos ao que a empresa inicialmente apresentou no dia 12 de julho. A evolução do reajuste para salários, abono, PPR e até equalização de benefícios é fruto da insistência e resistência dos sindicatos que sempre colocaram na mesa as reais necessidades dos trabalhadores.

Os sindicatos não sairiam dessa negociação sem a garantia de reajuste pelo INPC integral para salários e benefícios, reajuste para carro agregado e teletrabalho.

E foi depois de um dia inteiro de reunião, nesta segunda-feira (1/08), que a Comissão de Negociação de Trabalhadores da Federação Livre — a qual o Sinttel-ES é parte integrante — resolve levar para os trabalhadores a proposta que resultou da negociação, iniciada com a Vivo no dia 5 de julho.

O SINTTEL-ES e a Federação LiVRE convocam assembleia virtual nesta sexta-feira, dia 05, pela plataforma de votação  https://sinttel.votabem.com.br. Os trabalhadores e as trabalhadoras dos estados do AM, CE, ES, PE, RJ, RN e RO poderão acessar de qualquer smatphone, notebook ou desktop durante todo o dia, das 8 às 18h, e votar.
Live para explicar a proposta da Vivo e informar como estão as negociações com outras operadoras. Estarão presentes diretores que participaram da Comissão.
Dia 4/08, às 19 horas pelo You Tube da Federação LiVRE

Abaixo, na Tabela, é possível ver como evoluíram as conversas e a guinada que a proposta deu.

Na primeira reunião, a empresa não apresentou números, valores. Somente explicou suas premissas. A partir da segunda rodada, foi possível ver que a gigante da telefonia no mundo queria parcelar reajuste salarial, por faixa e segmento; reajustar benefícios, carro agragado, ajuda de custo do teletrabalho só em 2023; aumentar a coparticipação no plano de saúde, não adiantar 13º em fevereiro… enfim. Acompanhe.

Participem da assembleia para aceitar ou rejeitar a proposta de Acordo Coletivo por 2 anos.

CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL
A contribuição assistencial do PPR será de 1% sobre o valor, limitado a R$ 100 a ser descontado só em setembro. Um trabalhador, por exemplo, que receba R$ 1.200 de PPR, descontará em setembro apenas R$ 12,00 para o Sindicato. Apresar de ser valor pequeno, mas junto com todos fortalecerá o Sindicato na luta por melhores acordos.
Já a contribuição relativa ao Acordo Coletivo será de 4% sobre o salário nominal a ser descontado de três e três meses em quatro parcelas (1% em set/22, 1% em jan/23, 1% em abr/23 e 1% em jul/23).
O objetivo da contribuição é custear os gastos do Sindicato com a campanha salarial e a sua manutenção (água, luz, combustível, transporte, pessoal, comunicação, jurídico etc). Por isso é muito importante que os trabalhadores e trabalhadoras contribuam. Mas se mesmo assim, você preferir não contribuir, pode fazê-lo, entregando na sede do Sinttel-ES, em carta de próprio punho se opondo ao desconto.
O prazo para oposição será até 03/08, das 9:00 às 17 horas. A carta deverá conter o tipo de desconto que o trabalhador deseja se opor, com o nome completo, CPF e ID.

A Comissão da Federação Livre na Vivo é composta pela Coordenadora Vânia (SinttelRio), Reginaldo Biluca (Sinttel-ES) Anchieta (Sinttel-PE) e Estela (Sinttel-CE). Participaram da reunião, para acompanhar o processo, o presidente da Livre, Luís Antônio Silva (SinttelRio) e o secretário de Comunicação da Livre, Nilson Hoffmann (Sinttel-ES).

Acesse nossas redes sociais:

       

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Pin It on Pinterest

Sinttel-ES