Notícias

Oi apresenta proposta de ACT desprezível

28/10/2011 - 7h33 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

Empresa economiza na negociação e apresenta propostas aquém das reivindicações. Comissão rejeita as migalhas. As próximas reuniões serão nos dias 07, 23 e 30 de novembro no Rio de Janeiro. Como já era esperado, a Oi apresentou a sua proposta para a renovação do ACT para os próximos 12 meses, muito aquém das nossas reivindicações.

O que impressionou a todos da comissão de negociações foi a cara de pau da empresa para apresentar proposta tão pífia. Diferentemente das demais operadoras que já fecharam o seus acordos, a Oi foi bastante econômica.

Não é segredo para ninguém a situação da empresa em relação aos seus resultados econômicos/financeiros, bem como a sua posição no mercado. A própria empresa admite que este será, se confirmada a tendência, o pior resultado dos últimos anos. Mas tudo isso é fruto da gestão que a empresa vem desenvolvendo ao longo deste anos, que culminou com a entrada da Portugal Telecom na administração dos negócios da empresa, a saída do presidente Falco a perda do foco na qualidade. Com tudo isso acontecendo, teve perda de clientes para a concorrência.

Bom,a pergunta é: mas o que os trabalhadores têm com isso? É muito cômodo para as empresas jogarem o prejuízo nas costas dos trabalhadores, que em nenhum momento são responsáveis pela condução dos seus negócios.

Placar 2011

Este foi o ponto de maior contestação por parte da comissão. Devido a incapacidade da empresa em fazer a negociação no tempo adequado, o acordo do Placar 2011 ficou sem discussão, fazendo com que as negociações se misturassem com o ACT.

Em função dos resultados apresentados até agora, e se fossemos utilizar os critérios utilizados nos anos anteriores, o placar deste anos não chegaria a 50% do salário, segundo a Oi.

É claro que não aceitamos esta proposta e não admitimos que o valor a ser pago este ano seja inferior ao do ano passado. Se nas demais operadoras o placar ficou na casa de 2,2 salários, não podemos aceitar que a Oi, maior empresa de telecom do país pague valor menor.

A comissão rejeitou com veemência este arremedo de proposta por considera-la uma afronta à inteligência dos seus chamados “colaboradores”.

A empresa aposta na falta de mobilização dos trabalhadores, para fazer valer a sua vontade. Não podemos aceitar que de um ano para outro o nosso Acordo seja tão diminuído, e que o Placar seja apresentado de forma tão ridícula pela Oi.

Cabe a nós resistir e não aceitar tamanha cara de pau da empresa em propor coisa tão ruim.

Proposta apresentada pela empresa:

1) Reajuste dos salários: 5% a partir de 01/01/2012 somente para salários até R$ 5.000,00.
2) Tiquete alimentação: passar de R$ 20,00 para R$20,80, ou seja reajuste de 4%, mantendo as condições atuais.
3) Auxilio creche: passar de R$ 300,00 para R$ 315,00 (reajuste de 5%), mantendo as condições atuais.
4) Auxilio para portadores de necessidades especiais: manter o valore já praticado (R$ 780,00) nas mesmas condições
5) Medicamentos: passar de R$ 850,00 para R$ 892,00, reajuste de 5%, e mantidas as mesmas condições, inclusive tabela de descontos.
6) Doenças cronicas: manter as mesmas condições
7) Licença maternidade de 6 meses
8) Apoio a transição (desligados): excluir o adicional salarial e manter o plano de saúde.

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES