Notícias

Negociações na Claro: Proposta pior impossível. Nova reunião dia 27/10

14/10/2020 - 15h51 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

14/10/2020 – 5h50 – Federação Livre – Redação

A segunda reunião com a Claro, na tarde desta terça-feira, 14, foi uma decepção para os seus “colaboradores”, pois a proposta apresentada é a pior entre as operadoras Tim e Vivo que já fecharam os acordos coletivos. Na primeira reunião, dia 21/09, quando a empresa só queria manter o atual acordo e nada mais, a Claro se comprometeu a apresentar propostas para o PPR, Teletrabalho e para as cláusulas econômicas do Acordo, em vigor, até 2021.

A empresa realmente cumpriu a palavra e veio para a negociação salarial com uma proposta mequetrefe, que mais irrita do que atende às reivindicações da categoria. É bom lembrar que a Claro foi a empresa que mais lucrou no ano passado e que é sobre esse período que se negocia agora para recuperar os salários e repor a perda no valor dos benefícios. Mas a empresa, espertamente, se escora nos resultados desse ano de pandemia, em que todo mundo perdeu, porém muito menos que o setor de Telecom, para chorar pitangas. Nova telerreunião foi agendada dia 27/10/2020, às 10 horas.

Vejam o que a empresa propôs, de antemão REJEITADO pela Comissão de negociação da Federação Livre, que  representa os Sinttels de sete estados – AM, ES, CE, PE, RN, RJ  e RO.

TELETRABALHO
A empresa apresentou proposta de redação para o teletrabalho. Entretanto, apontou um caminho diferente ao estabelecer limite de aplicação “durante a pandemia”. Ou seja, a proposta só teria validade até 31/12/2020, final de vigência do decreto federal de calamidade pública.

PPR 2020
A empresa limitou-se a repetir a apresentação sem detalhar argumentos financeiros que justifiquem tais metas numéricas. Mas mantem o target do programa do ano passado = 3,6 salários. Assim como mantem os critérios de elegibilidade. Porém ampliou a data de pagamento para maio/2021. Antecipou resultados parciais alcançados até agora: Corporativo=74,97%; Consumo = 69,67%; Empresarial = 71,3%. Nos percentuais apresentados ainda serão inseridos os desafios e metas dos setores. Resultado parciais fechados até agosto.

Acordo Coletivo de Trabalho (ACT)
Diferente dos anos anteriores a empresa caminhou ao lado das outras operadoras e apresentou proposta de pagamento com abono ao invés de aplicação de índice de reajuste salarial na data base, 1º de setembro:
1) Reajuste salario e benefícios = zero;
2) Abono compensatório de 30% do salário base em 31/08/2020, com valor mínimo R$ 700, e máximo R$1.100, em fevereiro/2021, excluindo daí aqueles cargos já definidos no acordo coletivo;
3) Manutenção demais clausulas

Reivindicações – a pauta enviada à empresa, em julho, apresentava seis itens: Reajuste salarial e nos benefícios, aumento real, PPR, garantia de empregos e data base e, um regramento para o Teletrabalho (home office).

A Comissão Nacional da Federação LIVRE avaliou as propostas apresentadas, assinalou suas observações e apresentou, ao final, uma contraproposta à CLARO:

TELETRABALHO – Sem compensação de despesas, internet, energia e os equipamentos, além do mobiliário ergonômico, conforme a NR17, sem chance. Mas a LIVRE ficou de avaliar a redação do acordo que a empresa se comprometeu em encaminhar.

ACORDO COLETIVO 2020:
– Abono – em percentual acima do proposto com mínimo acima do valor salarial médio da empresa, sem patamar máximo, com pagamento em até 10 dias após assembleia que irá avaliar as propostas;
– Garantia do pagamento do abono aos trabalhadores desligados antes da data calendarizada/aprovada;
– Reajuste de 100% do índice do INPC na data base para benefícios do ACT vigente.  Existem diferenças de valor de vale refeição internamente: há 3 valores no mesmo prédio, muda apenas a data da admissão e a “Unidade de Negocio”. Por isso exigimos o reajuste integral do INPC nos benefícios.

PPR
– Adiantamento de 1 salário base pago em dezembro/2020;
– Pagamento final em fevereiro de 2021;

Garantia de postos de trabalho.

A empresa não acatou essa contraproposta, porém, a passos de tartaruga, agendou nova telerreunião para o dia 27/10/2020, às 10 horas.

A Comissão de Negociação da Federação Livre na CLARO é formada por João Cezar (Sinttel-CE), Gilberto Pirajá (Sinttel-RN) Gilberto Oliveira (Sinttel-PE) Amaral (Sinttel-AM) e Virginia Berriel (SinttelRio).

A Federação Livre mantém um canal de comunicação nesta campanha  livre@federacaolivre.org.br. Todas as informações e boletins informativos estarão à disposição no site e nas redes sociais

     

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES