Notícias

Juiza faz exigências e Telemont adia pagamento do Acordo

25/10/2018 - 18h26 - Sinttel-ES - Tania Trento
Imprimir

Aconteceu na tarde desta quinta-feira, dia 25/10,  na Justiça do Trabalho, a audiência de homologação do acordo para quitação das diferenças dos pisos salariais por função  na CCT 2015-2016.

Maria de Lourdes Aguiar, diretora de Gente na Telemont, advogados da empresa, o gerente da Telemont, Getúlio Cardoso Pinto (em pé)  e a Juíza titular da 8ª Vara Ana Paula Rodrigues Luz Faria

A Juíza Ana Paula Rodrigues Luz Farias, da 8ª Vara do Trabalho de Vitória, que presidiu esta audiência, fez algumas exigências em relação a redação da minuta do Acordo e sugeriu, também, a presença de um representante do Ministério Público do Trabalho para acompanhar e ter ciência desta conciliação, como forma de dar a mais ampla transparência ao acordo que a Telemont Engenharia de Telecomunicações está celebrando com os trabalhadores e ex-empregados.

Não se trata de um recuo em relação ao pagamento A homologação do acordo será, de fato, realizada. Porém,  será necessário um tempo maior para que todos os detalhes e exigências legais sejam atendidas, conforme a solicitação da juíza.

Uma nova audiência foi agendada para o próximo dia 07/11/2018, quando tudo poderá ser resolvido.

Por isso, a previsão da Telemont de iniciar o pagamento dia 30/10 será adiada. Uma nova data só será divulgada após a audiência do dia 07/11.

Esclarecemos que não se trata de “enrolação de nenhuma das partes”. Claro que o processo atrasou em função de uma centena de nomes que surgiram fora da lista enviada inicialmente pela Telemont e de que o SINTTEL-ES teve de voltar em todas as cidades, onde foram realizadas as assembleias,  para garantir que todos os que têm direito ao acordo fossem incluídos.

É preciso levar em consideração que não se trata de um acordo qualquer. Envolve 534 pessoas em todo o Estado e é necessário atender ao maior nível de detalhe possível para que não haja, no futuro, nenhum questionamento seja por falta de transparência ou equívocos.

Portanto, o SINTTEL pede um pouco mais de paciência para que, com tranquilidade, garanta que todos os beneficiados que aderiram ao acordo receberão com segurança o que está previsto.

Há uma grande expectativa de todos que querem ter o dinheiro na mão o mais rápido possível. O SINTTEL compreende e fez (e fará) todos os esforços possíveis para solucionar as pendências exigidas pela Justiça do Trabalho.

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Pin It on Pinterest

Sinttel-ES