Notícias

Dois dias de reunião com a Vivo e nenhum avanço

26/08/2011 - 9h17 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

As negociações salariais com a Vivo começam devagar. Em reuniões realizadas nos dias 24 e 25 de agosto, a Operadora não apresentou nenhuma proposta de melhoria concreta para o Acordo Coletivo de Trabalho 2011/2012. A negociação envolve os trabalhadores da Telefônica e da Vivo, devido à fusão.

Foram discutidos PPR, data base unificada, banco de hora, vale refeição e vale alimentação e muitas outras “pendências” que precisam ser sanadas entre as duas empresas, já que os acordos coletivos são diferentes.

No que diz respeito ao PPR, a proposta apresentada foi inferior ao que já existe nas duas empresas. A Comissão de Negociação da Fenattel rejeitou a proposta e exigiu um Programa de Participação nos Resultados decente e digno dos excelentes resultados da empresa, quando só no primeiro semestre deste ano seus lucros subiram 46%.

As discussões ficaram resumidas aos conceitos e diretrizes para a equalização dos dois acordos coletivos (VIVO + TELEFÔNICA).

A empresa propõe as seguintes alterações:

• Data base – unificar 1º setembro em 2012;
• PPR – modelo único para todos os trabalhadores;
• VR e VA – equalizar modelo (pacote com VR/VA) e forma de flexibilização. Variação das opções: 100% VR, 100% VA, 80% VR e 20% VA ou 50% de cada.
• BANCO DE HORAS (HE) – modelo único para todos os trabalhadores.
• As cláusulas seguintes foram mencionadas pela empresa durante a negociação, e ficaram pendentes para a nova rodada. São elas: Seguro de Vida, Auxílio Refeição em hora extra, reembolso de km rodado, Auxilio Creche, Babá e Auxílio a filhos com deficiência, Complementação Auxílio Doença e fornecimento de celular.

Em contrapartida ao que a empresa expôs, a Comissão de Negociação reafirmou que todos os itens da Pauta de Reivindicação aprovada pelos trabalhadores são importantes e deverão ser discutidos durante o processo de negociação. Insistiu na agilidade das negociações e deixou claro que não vai permitir retrocesso nos direitos já conquistados.

Em resposta a nossa reivindicação, a Telefônica Brasil se comprometeu a apresentar uma proposta concreta com índices de reajustes nos salários e benefícios nas próximas reuniões, previstas para 1º e 2 de setembro/2011.

Exigimos equiparação e não precarização! A fusão Telefônica/Vivo já se mostrou positiva para os patrões. Agora o processo também tem que ser positivo para os trabalhadores.

Não dê ouvido a boatos! Fique ligado nas informações do seu Sindicato

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES