Notícias

Comissão de negociação rechaça proposta medíocre da Vivo

02/10/2015 - 21h12 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

pautabombaO início das negociações salariais com a Vivo foi mais que frustrante. Deixou a Comissão de Negociação dos/as Trabalhadores/as revoltada. A inflação do período foi de 9,88%. Porém,  empresa veio com um índice de 6% de reajuste nos salários a serem aplicados somente em janeiro/2016 e com faixas salariais. A bancada sindical recusou a proposta. As próximas reuniões estão agendadas para 14 e 15 de outubro.

Vivo cria dificuldades 

 

Na segunda rodada de negociações, a Vivo apresentou uma proposta para o Acordo Coletivo 2015/2016 que está muito aquém das expectativas dos trabalhadores e do porte de uma grande multinacional. A proposta de 6% — que não repõe o poder de compra dos salários, corroídos pela inflação de quase 10% ao ano — a serem aplicados somente em janeiro/2016 com faixas salariais, significa dizer que o reajuste seria de apenas 3,69%, portanto abaixo da inflação. Essa maquiavélica proposta causa achatamento salarial, perda do poder de compra e transferência de renda dos assalariados para os acionistas. Simples assim!

A empresa ainda prevê congelamento do vale-refeição para os trabalhadores administrativos da Vivo, bem como reajuste de 6% para os demais trabalhadores a partir de janeiro/2016. Todos sabemos o quanto está mais caro para alimentar-se fora de casa.

O presidente da Vivo afirmou à revista Exame de 28/09 que: “temos que capturar o que há de melhor nas duas companhias”. Os 38 mil trabalhadores ficam felizes com essa preocupação da empresa e esperam que isso também seja aplicado nos salários, benefícios e condições de trabalho.

A FENATTEL reivindica que todos os trabalhadores sejam tratados de forma igualitária. Afinal, foi isso que declarou o presidente da Vivo na mesma entrevista: “Hoje já somos uma organização sob um único comando e com metas e objetivos comuns e claros para todos”.

Os Sindicatos têm a consciência que vivemos um processo complicado de fusão de duas grandes empresas. Além disso, o Brasil atravessa uma crise que atinge a economia e muito dela tem natureza de um ataque especulativo. Porém, o setor de telecomunicações não foi afetado como os setores produtivos e a Vivo tem condições de apresentar uma proposta que valorize seus trabalhadores.

Para evitar qualquer tentativa de precarização, é muito importante que os trabalhadores fiquem unidos e mobilizados com o seu Sindicato.

Não dê ouvidos a boatos! Siga a orientação do seu Sindicato

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES