Notícias

Vivo embroma, diz que a empresa está em situação difícil e não oferece ganho real

27/09/2013 - 8h15 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

E-mailImprimirPDF

imagem3Na última rodada de negociações realizada em São Paulo, nos dias 17 e 18/09, a empresa não veio com disposição para negociar um ACT que tivesse propostas que pudessem ser apreciadas pelos trabalhadores.  Próxima reunião nos dias 02 e 03/10/2013.

A Vivo afirmou – na maior cara dura – que os resultados estão ruins e que esse ano está difícil para a companhia, seguindo a mesma estratégia que vem aplicando internamente,  quando implanta mudanças que causam insatisfação, obrigando os empregados a segui-las.

Diante do chororô desmedido da empresa, a Comissão de Negociação  da Fenattel (representante dos trabalhadores) desmentiu os negociadores da Vivo, apresentando os dados veiculados na Revista Valor 1000, que traz as mil maiores empresas que atuam no país, e a Telefônica/vivo apresentou lucros e resultados econômicos expressivos, além de liderar o setor.

Parcelar reposição das perdas e teto salarial

No 1º trimestre/2013, a VIVOfoi responsável por cerca de 17,2% da receita líquida da Telefónica, isso graças aos trabalhadores do Brasil

A cara de pau não parou nas reclamações de mal desempenho. A empresa teve a coragem de apresentar uma proposta de reajuste salarial e reajuste nos benefícios de 6,06%, que é o índice de inflação do período de um ano, medido pelo INPC-IBGE.  E, pasmem, quer pagá-lo dividido em duas parcelas: uma agora em setembro e a outra em janeiro/2014.

Se você achou um absurdo, calma que tem mais. Segundo a  Vivo, nem todos os trabalhadores merecem receber o que a inflação comeu dos salários e, portanto, não teriam esse reajuste. Estabeleceu um teto salarial, onde o reajuste não poderia ultrapassar a  R$ 151,00. A Vivo também propôs aumentar o banco de horas para 180 dias.

Comissão de Negociação da Fenattel diz NÃO à Vivo

Indignados, os representantes dos sindicatos na Comissão Nacional de Negociação da FENATTEL recusaram essa proposta e reafirmaram algumas das reivindicações que constam na pauta:
Reposição salarial (6,06%) + aumento real
Benefícios: igualar todos os benefícios em todos os estados  e nas lojas
Férias: estabilidade de 90 dias no retorno e empréstimo de 1 salário
Ônibus fretado
Diárias de viagem de R$ 100,00
Vale Refeição em hora extra: 1 tíquete
Uma carga extra de VR/VA em dezembro
Auxilio babá: aceitar parente até 2ª grau

Telefônica é a 2ª empresa mais produtiva em 2012

A revista EXAME – Edição Melhores e Maiores de julho/2013 – publicou pela primeira vez uma lista com as 50 empresas mais produtivas do país. O conceito Riqueza utilizado pela revista é o Valor agregado, ou seja, o valor adicionado por uma empresa a um produto ou serviço na sua fase das cadeias produtivas.Quatro indicadores foram selecionados para elaborar a lista e a soma da pontuação obtida em cada um deles gera a lista final. Os indicadores são:
• riqueza criada por empregado (em dólar);
• riqueza criada por receita bruta (em %);
• riqueza criada por total do ativo (em %);
• crescimento da riqueza criada.

Em 2012, a VIVO (Telefônica) ficou em segundo lugar, dentre as 50 empresas mais produtivas. A riqueza gerada por empregado foi de 683 mil dólares, a riqueza criada correspondeu a 59,4% de sua receita bruta e 25,8% foi o crescimento da riqueza gerada em 2012. A tabela a seguir apresenta a lista com as 10 primeiras colocadas.

 

tabela2

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Pin It on Pinterest

Sinttel-ES