Notícias

Proposta da Oi não evolui na 2ª Rodada de Negociações

20/11/2013 - 8h24 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

Reunião realizada nesta terça-feira, 19/11, entre a Comissão de Negociações da Fenattel e a empresa, houve pouca evolução na proposta em relação à primeira rodada de negociações. Em função disso, a Comissão reafirmou a proposta dos trabalhadores/as já apresentada. Próxima reunião será de 26/11, terça.

“Nova” proposta apresentada pela Oi:

1 –  Reajuste dos salários até R$ 2.000,00 em 5,58 % (INPC) data base em novembro.

Reajuste de 5% para salários de R$ 2.000,01 até R$ 5.000,00. Acima de R$ 5.000,00 reajuste com valor fixo de R$ 250,00.

Piso salarial – R$ 897,43 (reajustado pelo índice do INPC)

Data reajuste – 1º de janeiro de 2014.  Excluídos do reajuste os executivos.

2 – Tiquete alimentação/refeição passando de R$ 23,50 para R$ 24,81 (reajustado em 5,58% do INPC).

Data reajuste – na data base: 1º de nov/2013, mantida a tabela e demais condições.

3 – Creche – passando de R$ 350,00 para R$ 369,53 (reajustado em 5,58% do INPC).

Data reajuste – na data base: 1º de nov/2013

4 – Auxílio Portador de Necessidades Espesciais – manter R$ 820,00, sem coparticipação.

5 – Auxílio Medicamento – passando de R$ 965,00 p/ R$ 1.018,85 (reajustado em 5,58% do INPC) mantida a tabela e condições atuais.

Salários de até R$ 1.500,00 – 15%

Salários de até R$ 3.500,00 – 25%

Salários acima de R$ 3.500,00 – 35%

6 –  Medicamentos de uso contínuo

Doenças Cardiovasculares: de R$ 180,00 para R$ 190,00

Insuficiência Renal Crônica: de R$ 125,00 para R$ 132,00

Demais medicamentos: manutenção das condições atuais.

7 – Manter as demais cláusulas e condições do ACT atual e aditivos.

8 – Kilômetro rodado e política de viagens – A empresa está avaliando a política

9 – Placar 2013 – a Empresa alega que não tem condições no momento de fazer nenhum adiantamento.

10 – Cesta Natalina –  a Empresa alega que não pode fazer o pagamento.

11 –  Incorporação de Diária de Projeto e sobreaviso garantido – proposta de manter o modelo por mais um ano, conforme aditivo ao acordo (termo de compromisso assinad0 na migração dos trabalhadores da Alcatel/Nokia). Alega que a incorporação vai causar um desequilíbrio na posição do empregado nas faixas salariais.

A proposta da empresa não teve alterações significativas e devido a isso, os sindicatos mantiveram a proposta anterior, apresentada:

1 – Reajuste do INPC integral para data base (= 5,58 INPC ) mais 2% de ganho real.

Data reajuste – 1º novembro 2013 – data base.

Inclusão de gestores

PISO de R$ 1.200,00.

2 – Tiquete alimentação/refeição passando de 27,00.

Data reajuste – data base  1º de nov/2013, coparticipação de 3% p/ todos os estados.

3 – Creche – R$ 400,00 incluindo os homens no benefício.

Data reajuste – 1º novembro 2013 – data base.

4 – Auxílio Portador de Necessidades Especiais –  R$ 850,00, sem coparticipação.

5 – Medicamento – R$ 1.100,00, com coparticipação de 10% para todos.

6 – Medicamentos de uso contínuo – reajustar os dois primeiros itens da tabela para R$ 200,00

7 – Km valor de R$ 1,00 por Km rodado

8 – retorno da antiga política de viagens

9 – Adiantamento de 1,5 salários do placar

10 –  Cesta natalina de uma carga no tíquete

11 – Incorporação nos salários da Diária de Projeto paga hoje como Gratif. Extr. E do sobreaviso garantido.

Os sindicatos também cobraram as demissões que estão ocorrendo na Empresa.

A posição da Empresa é de que são demissões pontuais, alegando que a Oi cresceu seu quadro em 26% de Dez/2012 a Dez/2013. Observou que no Rio estão sendo demitidas em torno de 200 pessoas, e em SC e PR em torno de 14 em cada Estado sendo que em alguns outros Estados também estão ocorrendo algumas demissões.

Quanto aos comentários de que a OI estaria enxugando 10% do quadro para 2014 a Empresa afirmou que a informação é falsa. Segundo a empresa o que  o Presidente Zeinal Bava pediu foi que fosse feito um corte de 10% no orçamento de pessoal para 2014. Como o RH estava com previsão (já incluída no orçamento) de contratação de cerca de 1600 empregados em 2014, foi feito uma redução drástica na programação de contratações, resultando assim o corte no orçamento.

De qualquer forma, os Sindicatos registraram seu repúdio total as demissões, pontuando que qualquer demissão é traumática, mas às vésperas do Natal chega a ser desumana.

PROXIMA REUNIÃO 26/11, quando será tratado também do Acordo Coletivo das Lojas.

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Pin It on Pinterest

Sinttel-ES