Notícias

BrasilCenter fez uma proposta. É hora de avaliar

25/05/2011 - 7h37 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

A reunião de negociação, ocorrida nesta terça-feira (24/05), entre o Sinttel e a BrasilCenter, deu um passo adiante. A reunião foi no Sindicato e a empresa apresentou uma proposta que o Sinttel levará para ser apreciada, em assembleia, pela categoria a realizada no dia 1º de junho de 2011 (quarta-feira) das 13 às 16 horas. A votação será secrreta na porta da BrasilCenter.

Na reunião anterior, ocorrida no Rio de Janeiro, no dia 11 de maio, o Sinttel recusou a primeira proposta feita pela empresa. Nesta segunda reunião, o Sinttel não pode recusar a proposta de cara, visto que a BrasilCenter deu uma melhorada nos percentuais para os salários e benefícios. Diante disso, somente os trabalhadores é que podem avaliar se vale à pena. É na assembleia que os trabalhadores poderão decidir o que querem, lembrando que esses reajustes e benefícios, se forem aceitos, valem pelos próximos 365 dias, a contar de 1º de abril. Veja a segunda proposta da empresa.

Piso Salarial: R$ 580,00. O reajuste oferecido é equivalente a 10% sobre o piso de R$ 526,00, praticado em dezembro do ano passado;

Reajuste para os demais salários: 6,31%;

Tíquete refeição/alimentação: para jornada de 6 horas: R$ 5,40 (reajuste de 8%); para jornada de 8 horas: R$ 11,50 (reajuste de 7%);

Auxílio creche: passa para R$ 300,00 e estende o benefício de 24 para 36 meses a idade da filho da beneficiada;

Assistência a educação especial: passa para R$ 450,00;

Estabilidade da gestante: amplia o prazo de 30 para 60 dias a estabilidade da gestante após o retorno da licença;

A BrasilCenter ainda se compromete a “estudar” a implantação de um plano de previdência complementar.

Segundo o presidente do Sinttel, Nilson Hoffmann, nunca é uma negociação fácil com a BrasilCenter. “Como sempre, a empresa nivela por baixo. Porém, alguns pontos consideramos positivos, como o reajuste de acordo com a inflação de 6,31%, para todos os salários, bem como para o piso já ajustado após a adequação do salário mínimo”.

O Sinttel também considera um avanço o aumento da concessão do benefício auxílio creche para filhos com até 36 meses. Cabe lembrar que a pesquisa feita pelo Sinttel, e respondida por cerca de 300 trabalhadores dos 2.080 empregados da empresa, teve a reivindicação “Plano odontológico” como a terceira mais importante, ficando atrás do aumento de salário e do tíquete refeição. E isso a empresa nem tocou. Portanto, a decisão cabe agora aos trabalhadores.

Inscreva-se para receber notícias do SINTTEL-ES pelo WhastApp.
Envie uma mensagem com o seu nome (completo) e o de sua empresa para (27) 98889-6368

Sinttel-ES