Notícias

Sindicatos conquistam na Oi o maior PPR entre as operadoras

13/04/2018 - 16h15 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

Negociação difícil veio coroar o esforço dos trabalhadores. Quem tem sindicato forte e atuante conquista mais

Depois de muita expectativa foi divulgado hoje os números definitivos do PPR da Oi referente a 2017. Será de 2,99 salários. Trata-se do maior PPR entre as operadoras de Telecom. Isto é para se comemorar. O pagamento será no dia 30 de abril de 2018.

Este resultado é fruto do esforço do conjunto dos trabalhadores da Oi que, apesar de todas as dificuldades enfrentadas por conta do processo de Recuperação Judicial, conseguiram manter a empresa funcionando, dando resultados e agora recebem, merecidamente, o reconhecimento deste esforço.

E o recebimento deste prêmio não teria sido possível se não fosse a posição dos Sindicatos em conquistar através de um Acordo de PPR as condições para hoje estarmos recebendo a compensação. A posição, a defesa, os argumentos da comissão de negociações foram determinantes para alcançar este resultado.

Adiantamento
A operadora pagou, a título de adiantamento, um salário em janeiro de 2018, ficando para dia 30 de abril a complementação do Programa de Participação nos Resultados – Placar.

PLR/PPR não garantia de pagamento pela legislação

Ao contrário de muitos trabalhadores que pensam que o bônus, prêmio, o benefício da Participação nos Lucros e Resultados nas empresas NÃO TEM LEI QUE DETERMINE O PAGAMENTO. É uma negociação com as representações de classe, como os Sindicatos. Aliás, a lei que não obriga o pagamento, determina que o Acordo de PPR tenha o aval do Sindicato da categoria. E diante dessa situação é que vai valer a poder de negociação de cada sindicato.

Citada desde a Constituição de 1946, a lei 10.101/2000 só foi regulamentada no ano de 2000 no governo de Fernando Henrique Cardoso.  Apesar de décadas de existência,e de ser uma lei, sua adoção não é obrigatória, sendo garantida em acordos ou na convenção coletivas de trabalho com os sindicatos. Ou seja, dependendo do sindicato ao qual a categoria está vinculada, isso deverá constar – ou não – como parte da remuneração dos empregados.

A PLR ainda é um assunto polêmico no País, já que muitos empresários acham que se trata de um gasto desnecessário, como por exemplo, as empresas prestadoras de serviço para as operadoras. As operadoras Vivo, Oi pagam o PPR. A Claro vem enrolando. Porém, há mais benefícios que malefícios para as empresas. Na maioria das vezes, a adoção da PLR é positiva aos empregadores, porque resulta em ganhos na produtividade e na motivação dos funcionários, já que os pagamentos são atrelados a metas estabelecidas, que devem ter o foco no retorno econômico da empresa.

 

Receba o Resumo de Notícias do Sinttel-ES no seu WhatsApp.
Mande uma mensagem (olá, oi, ei) pelo WhatsApp para o número (27) 98889-6368 e você será cadastrado.

Sinttel-ES