Notícias

Proposta da Vivo começa a ser avaliada nesta segunda, dia 4/12

02/12/2017 - 21h42 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

O Sinttel-ES começa nesta segunda-feira, dia 04, as assembleias com os trabalhadores da operadora Vivo, mais lucrativa do país, para avaliação da proposta de Acordo Coletivo de Trabalho 2017/2018. A resistência dos trabalhadores em não aceitar a investida vorás da empresa, que nesta campanha salarial veio decidida a reduzir direitos, aproveitando-se da conjuntura desfavorável de golpe político e redução de garantias à classe trabalhadora, foi decisiva para manter e avançar em alguns pontos:

A campanha deste ano foi uma das mais difíceis. A Vivo, fez várias propostas medíocres, na tentativa de cansar os representantes dos trabalhadores e os próprios empregados. Aproveitou-se desse momento difícil, em que a elite rentista, a mídia hegemônica o governo golpista aliado com empresários de todos os setores e deputados e senadores dispostos a retirar todos os direitos da classe trabalhadora, todos os dias aparecem com uma estratégia, um projeto para impor perdas e lucrar ainda mais. É a luta de classes.

Não bastava ser a maior operadora do país em faturamento, lucro e crescimento. Os acionistas das Operadoras, a Vivo principalmente, não perdoam. Só o lucro interessa.  A negociação foi dura e difícil, mas a mobilização dos trabalhadores, em grande parte do país, foi determinante para que a empresa recuasse. Tanto, que o Sinttel-ES, pacientemente esperou e nem colocou a proposta anterior em votação. Agora, a decisão final de rejeitar ou aceitar a proposta atual será da categoria, em assembleia.

Por isso é fundamental que todos participem da assembleia nos diversos locais de trabalho para manifestar a sua opinião. O Sinttel-ES vai realizar assembleias na Vivo 1 e Vivo 2, em Vitória e nas lojas e outras bases da empresa, no interior do Estado. Fique atento para participar.

Confira principais itens da nova proposta:
  • CORREÇÃO DOS SALÁRIOS NOMINAIS e PISOS – em 1,73% em agosto de 2018, antes da próxima data base, de modo que a próxima negociação aconteça sem a perda do INPC acumulado de 2017, por conta disso a concessão de um abono;
  • ABONO COMPENSATÓRIO – passa de 35% para 40% com valor mínimo de R$ 1.000,00. Esse teto abrange cerca de 60% da categoria (19.300 empregados). Uma parcela expressiva destes empregados receberá o equivalente a quase mais um salário base;
  • AUXILIO ALIMENTAÇÃO – Para os maiores valores, o benefício será corrigido pelo INPC (1,73%) para os menores valores em 2,5% (145% do INPC), a partir de jan/2018;
  • CORREÇÃO DOS DEMAIS BENEFÍCIOS será de 2%, acima do INPC, a partir de set/2017;
  • CORREÇÃO DO AUXÍLIO QUILOMETRAGEM – 2% a partir de jan/2018;
  • CORREÇÃO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO – 2% a partir de jan/2018;
  • PARA PESSOAL DE CAMPO – correção da cesta básica em 1,73% a partir de jan/2018;
  • PPR-2018 – aumenta o target 2,30 salários (correção de 4,5%) e 1,05 salário (PIV) correção de 5%;
  • PPR-2019 – aumenta o target para 2,40 salários e 1,10 (PIV) salário respectivamente;
  • Mantém as demais cláusulas do acordo.
 Redação Sinttel-ES com a colaboração do SinttelRio.

Receba o Resumo de Notícias do Sinttel-ES
no seu WhatssApp. Cadatre seu número!

Sinttel-ES