Notícias

Claro suspende LG2 e HTC Telecon assumirá operação da serra

10/05/2018 - 16h31 - Sinttel-ES - Redação
Imprimir

Trabalhadores terceirizados novamente amargam prejuízos, vítimas de empresas picaretas e irresponsáveis no setor de telefonia

Trabalhadores devolveram os equipamentos à LG2

Os mais de 60 trabalhadores/as que foram demitidos da LG2 Comunicações poderão ser recontratados pela HTC. Essa informação foi ventilada pela própria HTC que assumirá as operações da área externa da Operadora Claro na Serra. Na manhã desta sexta-feira, 11/05, os ex-empregados da LG2 já estavam devolvendo os equipamentos, escadas e os veículos para se dirigirem à sede da HTC Telecom no bairro Hélio Ferraz.

A CLARO suspendeu o contrato de operação da LG2 Comunicações depois dos problemas que a terceirizada criou, ao demitir os trabalhadores, sem o pagamento do salário de Abril e querer transferi-los para uma outra empresa que ninguém sabia de quem era. Em seu lugar, assume a HTC, outra contratada do grupo.

A situação da LG2 ficou mais difícil durante a paralisação dos seus técnicos, na manhã de quarta-feira, 09/05. Os supervisores da CLARO estiveram conversando com o proprietário Jeison Alvin Vianna  da LG2 e com a suposta dona da nova empresa, Michele Toledo. “A Operadora por certo não deve ter aceitado a jogada da LG2 e sua coordenadora. O plano B já devia estar pronto, que seria a HTC assumir a área de Serra”, especulou um trabalhador.

No início da tarde desta quinta, 10/05, os trabalhadores foram surpreendidos com a ação da CLARO de acabar com o contrato da LG2 e da empresa da Michele Toledo.  Isso revoltou ainda mais os técnicos que fizeram uma manifestação na sede da empresa em Vila Velha. Lá também há trabalhadores em situação pior, pois vencenu ontem o prazo para pagar a rescisões de contrato.

“Essa situação que se repete na CLARO, todos os anos, e deixa dezenas de pais de família em sérias dificuldades financeiras. Aconteceu com a Staff no ano passado e está acontecendo agora com LG2. E tudo nas barbas da operadora CLARO, mas não se vê por parte da operadora nenhuma ação para coibir esse tipo de empresa sem lastro, sem as mínimas condições de contratação e garantia de pagamento aos trabalhadores. Um desrespeito total”, disse o presidente do Sinttel-ES, Nilson Hoffmann

O SINTTEL convoca os trabalhadores e trabalhadoras a comparecerem no sindicato para que o departamento jurídico inicie uma ação de cobrança dos direitos rescisórios e salários atrasados na LG2/CLARO, assim como o depósito do Fundo de Garantia e do INSS. É importante que a justiça libere, o mais rápido possível, o ingresso no seguro-desemprego.

Receba o Resumo de Notícias do Sinttel-ES no seu WhatsApp.
Mande uma mensagem (olá, oi, ei) pelo WhatsApp para o número (27) 98889-6368 e você será cadastrado.

Sinttel-ES